quarta-feira, 7 de maio de 2014

Fim de semana na Raia - Castelo de Vide - Marvão - Valencia de Alcântara





Nos finais de Fevereiro tal como previsto fomos passar um fim de semana fora de Lisboa mais propriamente na zona raiana de Castelo de Vide - Marvão. Para tal preparamos um trilho mais longo para sábado e outro mais razoável para Domingo.

O primeiro percurso foi uma travessia de Castelo de Vide (onde ficamos alojados) a Marvão ida pela encumeada das serra e regresso por um bonito percurso recomendado, o que se previa ter cerca de 30 km. Pelas 9 horas encontrámo-nos na praça principal de Castelo de Vide, terra antiga e carregada de muita história, credos e religiões.

 
Um pequeno grupo de 10 poucos mas dos bons!


Partimos então rumo à senhora da Penha, mas o nevoeiro  fazia-se sentir com bastante intensidade pelo que foi caminhar no nevoeiro um bom par de horas e imaginar a paisagem que se esconderia por detrás dessa opaca cortina.




Escadas Senhora da Penha






Parque de Merendas na Srª da Penha






O São Pedro esteve zangado connosco toda a manhã e por isso o nevoeiro a chuva e o frio acompanharam-nos até ao final da manhã e impediram-nos de ver as maravilhosas vistas da encumeada da serra que vais da Senhora da Penha até à Portagem. Mas eis que ao descer a maravilha se começa a revelar, o altaneiro castelo de Marvão no cimo do penhasco dança na nossa frente qual bailarina arabe!


 



Chegamos à Portagem, outrora o posto alfandegário desta fronteira assim chamada por aí se cobrarem os direitos de portagem de mercadorias provenientes de ou com destino a Castela.


Casa velha






Ponte da Portagem


Em seguida utilizando uma antiga calçada subimos a Marvão. Logo que iniciamos a subida somos confrontados com o PR cortado devido a uma batida aos Javalis, pelo que por prudência esperámos que a caçada acabasse para iniciarmos a subida e claro o espectáculos dos animais abatidos não era própriamente belo.






Vista para Espanha onde iriamos no dia seguinte



Muralhas de Marvão


E eis que a vila-fortaleza se abre aos nossos olhares, Marvão, a antiga Amaia de Ibn Marwan! Do alto de uma escarpa rochosa, a mais de 800 metros de altitude, a vila de Marvão domina a paisagem. A enorme estrutura defensiva de muralhas e baluartes abraça o conjunto edificado, guardando toda a singularidade do burgo medieval. Nascida por razões defensivas, é a única fortificação portuguesa que manteve valor estratégico até ao século XIX e também a que apresenta um mais rico património histórico-militar. Marvão participou em todas as guerras de Portugal contra inimigos externos, fazendo parte da primeira linha defensiva do território português. Em 1226 recebeu, de D. Sancho II, um dos primeiros forais régios do Alentejo, conquistada aos mouros em 1166, esta “vila praça de armas” é povoada e recebe foral de D. Sancho II em 1226. No séc. XVI é construída a cintura de muralhas, abaluartada, que rodeia e defende o casario já existente.





  



 









Casario de Marvão






Castelo





vista das muralhas




Rua de Marvão






O regresso foi feito por um PR municipal que nos encheu os olhos pela sua beleza entre granitos e castanheiros numa paisagem nada habitual nestas latitudes.

 


Pr Municipal




 
 



E já ao anoitecer chegámos a Castelo de Vide onde depois de um recuperante banho e muda de roupa nos esperava um belo jantar seguido de uns passos de dança num pequeno bar local!!!!



.... No dia seguinte, 


Pela Manhã, saímos de Castelo de Vide em direcção a Espanha, entrámos no país vizinho e dirigimo-nos à pacata aldeia raiana de El Pino em paisagem de transicção entre o Alentejo e a Extremadura. Esperava-nos a Ruta de los Dolmenes!



Subimos um pouco da Sierra Fría de onde admiramos as vistas sobre a planicie extremenha e em seguida passamos a cordilheira rochosa de Puerto Roque.




Vista da Sierra Fría

Rochedos de Puerto Roque

Em seguida passámos à planicie e por paisagens tipicamente extremenhas chegámos a famosa ruta de los Dolmenes, onde nos deparámos com belos exemplares de dolmenes ou antas da cultura megalitica ibérica.









E eis que chegámos ao famoso complexo megalitico!








No final voltámos para El Pino e atravessámos a Fronteira para regressarmos à nossa urbe, que belo fim de semana!










Sem comentários:

Publicar um comentário